CLUBE

HISTÓRIA DO CLUBE

Conheça o Rubro-Negro do Tocantins!

Em maio de 2012 surgia o Ricanato Futebol Clube. Nasceu como clube empresa e logo em seguida o clube se filiou à Federação Tocantinense de Futebol - FTF. O primeiro campeonato organizado pela FTF a participar foi o Estadual Sub 19, certame que se sagrou campeão pela primeira vez.

 

Apesar do título sub19 de 2012 valer vaga para a Copa SP de 2014, o clube não pode participar por ser amador. Nasceu daí a busca incessante por se profissionalizar o clube e conquistar novamente um título sub 19 para participar de uma edição da tão cobiçada Copinha.

 

DO AMADOR ATÉ A PRIMEIRA DIVISÃO PROFISSIONAL

Em 2014 a diretoria resolveu participar no inicio daquele ano do Campeonato Estadual Amador, o qual garantia o direito de profissionalização para o campeão e vice-campeão. O Ricanato FC chegou a final daquele campeonato, mas apesar de não conquistar o título, o direito de se profissionalizar estava garantido.

Naquele ano mesmo veio a primeira competição profissional, a 2ª Divisão Estadual do Tocantins. Apesar do bom trabalho, o clube caiu na semifinal e não conseguiu o acesso naquele ano.

Em 2015 o planejamento foi mais assertivo e com uma equipe competitiva, o Ricanato FC conseguiu chegar a final daquele ano, garantindo a vaga para a elite do futebol Tocantinense em 2016. Apesar do acesso, a final teve um gosto amargo, já que no jogo de ida havia ganhando por 3x1 na casa no adversário e o título da 2a divisão parecia bem encaminhado, porém sofreu um revés histórico em casa perdendo a partida por 4x0 e o título de campeão.

 

Em 2016 a expectativa era grande já que seria a estreia na primeira divisão, e portanto foi montando uma equipe competitiva, com objetivo inicial de permanecer na primeira divisão naquele ano. Em um campeonato com 8 equipes, o clube terminou em 5 com 16 pontos conquistados com 4 vitorias, 4 empates e 6 derrotas, com 38,1% de aproveitamento.

 

O RUBRO NEGRO DO TOCANTINS

 

No fim de 2016 a diretoria tomou uma grande decisão que viria a mudar a história do clube. Com o objetivo de alcançar destaque no cenário nacional, resolveu-se mudar o nome do clube para Capital FC e incorporar ao brasão o nome Tocantins, buscando dessa forma novos torcedores por todo o estado. Com a mudança do nome veio também a mudança nas cores, que passaram do azul, amarelo e branco do Grupo Ricanato, mantenedor da equipe, e adotou-se o vermelho e preto como cores oficiais, e o primeiro clube rubro negro do Tocantins.

Porém a expectativa de novas parcerias e maior apoio do mercado local e poder público foi frustrado e o clube viu seu planejamento inexequível e muitas alterações precisaram ser feitas, sendo a principal utilizar os jogadores da categoria de base como principal estrutura do clube, reforçado com alguns poucos jogadores experientes locais. Para piorar ainda mais, o clube não fez uma boa competição e em  6 jogos teve 4 derrotas e apenas 2 empates e 11,1% de aproveitamento, levando o clube a amargar o seu primeiro rebaixamento.

No mesmo ano o clube jogou a 2ª divisão, com um planejamento diferente, já que a ideia era fortalecer a equipe sub 19 que havia sido campeã em 2016 e disputaria a Copa São Paulo em 2018. Apesar de jogar apenas com atletas abaixo de 20 anos, o Capital FC fez uma campanha honrosa terminando em 4º lugar numa competição com 10 clubes, porém não foi o suficiente para buscar o acesso à primeira divisão.

Em 2018 a categoria profissional só teria calendário no fim do ano, quando disputou novamente a Segunda Divisão e ficou a uma partida de buscar o acesso para a primeira divisão em 2019, levando um gol nos acréscimos e tendo um gol mal anulado aos 50 minutos do segundo tempo.

RETORNO À ELITE COM TÍTULO

Em 2109 novamente as atividades profissionais ficaram no segundo semestre, e o planejamento daquele ano tinha por objetivo o acesso a elite do futebol tocantinense. Além do objetivo alcançado, o Capital FC conseguiu o seu primeiro título profissional de forma incontestável, com um placar agregado de 7x1 nos dois jogos.

Em 2020 o Capital FC teve seu retorno à 1ª Divisão ameaçado devido a dificuldade financeiras, e chegou inclusive a solicitar o afastamento das atividades junto a FTF. O cenário mudou a partir de um entendimento entre as diretorias do Capital FC e do FC SKA Brasil, que já estavam em conversação visando uma possível parceria desde dezembro de 2019.

 

Tendo em vista o pouquíssimo tempo para trabalhar, planejou-se disputar o campeonato com o objetivo de permanência na primeira divisão em 2020 e buscar objetivos maiores a partir de 2021. Para tanto contou-se com atletas locais da base e atletas experientes vindo de vários locais do Brasil, além da experiência do treinador José Nogueira, que garantiram a 5ª colocação geral e participação na elite do futebol do Tocantins em 2021.

Todos os Direitos Reservados 2018 © Capital Futebol Clube