Todos os Direitos Reservados 2018 © Capital Futebol Clube

Buscar
  • Ascom Capital FC

Presidente do Ricanato FC propõe reformulação do futebol no Tocantins


Em entrevista concedida ao programa CBN Esportes, na Rádio CBN Tocantins, esta semana, o Presidente do Ricanato Futebol Clube, Ricardo Carreira, comentou os rumos do esporte no Tocantins e propôs mudanças para modernizar tanto as categorias de base quanto as equipes profissionais. Um dos destaques apontados por Ricardo é a urgente necessidade de se repensar o calendário do futebol tocantinense.

“Os clubes necessitam se preparam a longo prazo, pensando em toda temporada. Sem planejamento fatalmente os clubes não terão condições de se manter ou revelar atletas. Temos que mudar o calendário do sub-19 já para 2016, além de rediscutir o formato da segundona, principalmente com relação ao acesso à primeira divisão e o rebaixamento”.

De acordo com o dirigente, o campeonato por pontos corridos seria muito mais econômico para os clubes, pois já saberiam quanto iria se gastar durante todo do campeonato, com todos os times jogando a mesma quantidade de jogos. Questionado se é possível ganhar dinheiro com futebol no Tocantins, Ricardo foi claro. “Sempre foi, mas o trabalho é a longo prazo. É preciso ter um planejamento para trabalhar o ano inteiro”.

O presidente aproveitou para parabenizar o Tocantinópolis pelo título estadual. A equipe do Bico do Papagaio, região norte do Estado, contou com 17 atletas da base no elenco campeão estadual.

As categorias de base foram destacadas pelo presidente do Ricanado como peça fundamental na estruturação dos clubes. “A base precisa ser priorizada nos campeonatos da FTF e nos apoios do governo. Os campeonatos têm que ser mais atraentes. O sub-19 só tem participação dos clubes profissionais porque é obrigado. O estadual sub-17 só contou com 9 clubes, sendo 4 profissionais”.

A forma como o Ricanato Futebol Clube lida com as categorias de base já colhe resultados. Apesar da pouca idade (o clube nasceu em 2012) já foi campeão estadual, municipal, interestadual e participou da Taça BH de futebol júnior. Em 2014 se profissionalizou e chegou às semifinais da segunda divisão. O reconhecimento veio até de outros clubes. O Presidente do Conselho Deliberativo do Interporto disse que vai utilizar o modelo do Ricanato para reiniciar os trabalhos de base do clube.

Uma proposta apresentada por Ricardo Carreira foi a criação de uma associação dos clubes, para discutir e auxiliar na elaboração do calendário e formato das competições. Ele destaca que a entidade seria parceira da FTF, contribuindo com ideias e buscando apoio, convênios e parceiros. Ele convoca os dirigentes para a criação da associação e para a realização de um seminário, para se discutir o calendário 2016 e outros assuntos de interesse dos clubes.

Tratando exclusivamente dos clubes de Palmas, Ricardo também sugere a criação de um ranking dos clubes da cidade, conforme os resultados atingidos no ano anterior. Assim, o apoio financeiro da Prefeitura poderia ser escalonado conforme a posição do clube. Ricardo salienta que a Fundação Municipal de Esporte sempre ajudou o Ricanato FC, principalmente com a liberação de campos para treinos e jogos.

Interestadual 2015

Sobre o título Interestadual sub-17, conquistado semana passada em Gurupi, Ricardo valorizou o elenco. “Priorizamos os atletas que tinham jogado pouco. Contamos com 25 atletas de bom nível e o título corou o trabalho da diretoria e da comissão técnica, coordenada por Elias Pereira. Infelizmente o torneio foi realizado na mesma data da final do Estadual, o que prejudicou a atenção devida que o evento merece”. A equipe do Ricanato FC ainda disputa a semifinal do Campeonato Estadual Sub-17.


7 visualizações